terça-feira, agosto 06, 2002

CARTA PARA UMA AMIGA ESPECIAL

"Se essas paredes falassem... se contassem cada vez que me vi de joelhos na escuridão, com medo de levantar e fitar na penumbra meus olhos no espelho dizendo que não... não pode ser verdade... Mas é tanta maldade jogar à fogueira o meu coração por sentir não ter forças pra calar estas bocas e afastar os dedos de minha direção. Asas fracas não me deixam voar. Eu não me lembro de pedir pra você ficar e arrancar carne de meu peito com tanto ódio... e gritar pra eu me excluir de teu mundo. Já não sei mais a quanto tempo não vejo o sol com meus próprios olhos. Já não sei mais se é por medo ou se esqueci como olhar pra fora. Portas frias me deixam sem ar, e ninguém me ouve bater pra vir me ajudar. Eu não quero mais viver com medo ou vergonha de respirar, de existir ou de beijar teus lábios... Se estas paredes falassem... se contassem cada vez que sonhei viver em outro lugar, onde Marte ama Marte e Vênus pode passear de mãos dadas com Vênus sem se preocupar com o vento covarde que me deixa até tarde com medo e sem saber se você vai voltar. Será que sou eu o errado por querer estar a teu lado em jardins onde as flores não
envenenam o ar?"

DANCE OF DAYS- SE ESTAS PAREDES FALASSEM

quarta-feira, julho 31, 2002

Rotina, Rotina

Certo que este blog anda monótono e repetitivo...Bem, qdo comecei com a idéia de escreve-lo, tinha a intenção de torna-lo um retrado falado do meu cotidiano. Acho que atingi o objetivo com louvor até. Só que, e todos devem concordar comigo, que eu deveria escrever mais.

Cá estou eu, sentadinha no meu posto escrevendo para anônimos na net sem a menor pretensão, enquanto deveria estar dando um trampo lá dentro no laboratório. Na verdade, não há quase serviço a ser feito e tenho que aproveitar a posse do micro computador enquanto estou sozinha. Amanhã a chefe menos burra volta e semana que vem é minha última aqui dentro. Espero partir para uma melhor e finalmente fazer aquilo que eu gosto: escrever, escrever e escrever...

O que seria de mim sem ele???

É, embora cause estranheza quando vira assunto nas mesas de bar, meu trabalho não é assim tão complicado.
Como todo simples mortal assalariado, meu turno de oito horas vai das 8:00h às 17:00h. Chego no laboratório bato cartão, encho a cara de café e fico lá, testando a qualidade dos óleos lubrificantes enviados para análise. A chatice da atividade só é quebrada pelo som do meu radinho, ora sintonizado na Brasil 2000 ora na 105.1fm. Vez ou outra estou no micro digitando laudos, desenvolvendo procedimentos...Mas sou paga para ficar só no laboratório testando óleo. Nas horas vagas, internet a vontade.
Mesmo odiando com todas as forças o que eu faço, vou acabar sentindo falta dessa moleza aqui... Ri-se muito,ganha-se o suficiente para garantir a faculdade e alguns cds no final do mês e de quebra, desviando um pouquinho aqui um pouquinho acolá, consegue-se um bom volume de clorofórmio no final do mês. E como todos sabem, lança anima qualquer festa.

E como naum poderia deixar de ser

Como já não sei mais o que fazer em relação a minha pequena, estou apelando para o ocultismo e a astrologia.
Hoje optei pelo i ching. Perguntei sobre nos duas e o resultado até me animou um pouquinho. Dá só uma olhada:

"Este hexagrama se compõe de Sun (madeira, o penetrante) acima, isto é, no exterior, e Kên (a montanha, quietude) abaixo, isto é, no interior. 62 Uma árvore na montanha se desenvolve devagar, segundo as leis de sua natureza, e assim mantém-se firmemente enraizada. Isso sugere a idéia de um desenvolvimento que avança gradualmente, passo a passo. os atributos dos trigramas também indicam o mesmo: a tranqüilidade interior que protege contra atitudes precipitadas e a penetração exterior que possibilita o desenvolvimento e o progresso. "

é, vou ligar pra ela amanhã.....

sexta-feira, julho 26, 2002

As maiores( ou não) besteiras proferidas durante os últimos dias:

"Sabe aquele dingo (sic) da ford que tinha a um tempo atrá na televisão. Tá ligada aquele : Quero você, Quero você, quero você todinha pra mim...." Burger, no último dia 19.
Sem dúvida nenhuma, a pior cantada que eu já levei na vida....Quem lançou a pérola foi o Burger, meu vizinho do sexto andar que cujo principal passatempo era trair a namorada comigo na escadaria do prédio todos os domingos, pontualmente às 22:00h...

"Bixo tô só o pó....Acho que vou até fazer uma carreira de mim mesma e dar um teco pra ver se melhora..." Bi X
è, concordo que tem dias que eu acordo inspirada....

"Tem que ligar na tomada?" Rose, minha querida coooooordenadora. A dúvida era com o carregador da bateria do celular que não "stava acendendo a luzinha..."

"- Preciso cortar o feltro que vai em cima da mesa. Vai ficar bonito o aparelho na exposição!!!!
Pra que nada dê errado, preciso de alguém que me ajude a cortar o feltro. Tem que ser alguém delicado e caprichoso, de preferencia uma mulher....(marceneiro)
- Pode ser a Bi? (Rose, a coooodernadora)
- NÃO, ficou louca? (marceneiro)
- Por que não?Apesar das calça larga eu uso soutian e faço banho de creme no cabelo todo sábado...(Bi)
- Não duvidei da sua feminilidade, só insinuei que você é um pouquinho estabanada...E não precisa ficar vermelha rsrsrsr (marceneiro)" Diálogo cruel este não?

-

É por estas e outras que a vida valhe a pena!!!!!


Ó que bonito!!!!

Notaram a mudança no layout???Chique né....
Este combina mais comigo. Ele é mais forte e agressivo, coloridão....
Preciso aprender essa coisa funciona, ainda estou em fase de adaptação. Mas por enquanto, tá legal assim.

quinta-feira, julho 25, 2002

"Vamos lá mocinha, qual é o nome dele?"




Namorava uma saia na vitrine de uma loja no shopping quando meu pai me lançou a pergunta.Tentei desfarçar fazendo um comentário sobre a foto que fazia parte da decoração da loja, mas ele insistiu. É, admito que meu velho me conhece como ninguém...
Antes mesmo da minha resposta, lá veio ele com seus argumentos. Disse que eu ando por aí rindo sem motivo, que as músicas que ele ouve no meu quarto perderam a rebeldia e a agressividade e que eu estou mais delicada na escolha das roupas...E como se não bastasse, repetiu a pergunta: "Me diga o nome dele".
E eu sorri, fiquei muda. Uma coisa que eu admiro no velho é que ele respeita meu silêncio, não fica insistindo. Ele somente me olha com cumplicidade, dá um sorrizinho e muda de assunto.
Foi o que aconteceu. Saímos da vitrine e ele me pagou um lanche. Enquanto eu comia, pensava na revolução que a minha resposta a aquela pergunta poderia ocasionar...
A conheci num destes sábados em que você levanta da cama desejando que nunca o tivesse feito. Lembro-me de ter matado aula de inglês e de ter planejado ficar de bobeira frente a tv para atualizar alguns conceitos no que se diz respeito a seriados americanos e video clipes musicais. Lógico que, como tudo que eu planejo, o programa vespertino não vingou. Acabei aceitando o convite de algumas amigas da faculdade para ir a uma exposição no MASP. Nada muito atrativo, programinha morno até, mas por alguma razão resolvi ir até lá.
Ficamos de bobeira na porta do museu batendo papo, tirando fotos sem sentido. Acabamos nem entrando no raio da exposição e decidimos ir para a casa de uma delas para fazer um fondue e tomar um bom vinho. Planejamos ficar acordadas até tarde tomando vinho e fofocando, um lance entre amigas. Acabamos sendo expulsas do apartamento por barulho excessivo e terminamos a noite numa das pricipais boates gays da cidade.O fato é que eu entrei lá sem a menor pretensão, só para fazer uma farra com as garotas. Afinal de contas, minha experiência com pessoas do mesmo sexo havia adquirido um carater lúdico, sem importância. Entrei lá só para tirar um barato mesmo.
O lugar era discreto e escuro. Quando chegamos ele estava quase vazio, só três ou quatro dançavam epileticamente na pequena pista. E como um bando de pré adolescente em sua primeira visita a matine da danceteria, ficamos todas juntas numa roda dançando.
Ela foi a primeira pessoa que eu vi quando cheguei lá. Estava sozinha, no canto da pista, olhando para o nada.Algo me chamou atenção, não sei o que exatamente, mas ela me chamou atenção...Tanto que eu pensei que, se tivesse que rolar alguma coisa com durante aquela noite, seria com ela.
E assim foi, após muita dança e trocas de olhar insistentes, ela veio falar comigo. Acabei ficando com ela o resto da noite. Trocamos o telefone e combinamos de nos ver novamente...Nunca mais nos vimos, apesar de ainda insistir nesta possibilidade.
A verdade é que eu estou completamente apaixonada por ela. Não consigo ficar um dia, um segundo se quer sem que ela me venha a mente...As vezes tento ficar com outras pessoas, garotos especialmente para ver se passa e não adianta...
E os dias são longos e tediosos, mas toda vez que algo me faz lembrar dela, eu fico feliz e me imagino ao seu lado.
Temo nunca poder responder a pergunta que meu pai me fez. Não sei como ele reagiria, mas decidi não me confessar naquele momento. Preferi apenas engolir o sentimento junto com meu lanche e procurar um assunto para quebrar aquele clima.




segunda-feira, julho 22, 2002

Yeap, e lá se foi mais um final de semana, um fim de semana morno diga-se de passagem.
E mesmo depois de contar os dias, esperar pelo caminhar das horas, não consegui me encontrar com ela...
Agora, é só esperar mais uma semana, regar os dias com músicas melancólicas e filmes água com açúcar e tomar coragem de ligar para ela novamente, como já é rotina.
E torcer para que nada possa impedir nosso tão esperado re-encontro.


quarta-feira, julho 17, 2002

Todo dia de manhã ao me olhar no espelho, me vem a cabeça o seguinte pensamento:
"Eu poderia ser uma imagem pixelada....Os retoques estéticos ficariam mais fáceis."
Não que eu seja fei como um cão, mas confesso manusear com mais segurança meu mouse do que um simples batom, sem contar que me sinto menos patética tb....
Já sei, meio de semana, tédio, mau humor........

e assim vai indo....

sexta-feira, julho 12, 2002

"All I can say
Tudo o que eu posso dizer
is that my life is pretty plain
é que a minha vida é bem simples
I like watching the puddles gather rain
Gosto de ver as poças se enchendo de chuva
and all I can do
e tudo o que eu posso fazer
is just pour some tea for two
é apenas servir chá para dois
and speak my point of view
e expor o meu ponto de vista
But it's not sane.
Mas não é normal.
I just want someone to say to me, oh
Eu apenas quero que alguém me diga:
"I'll always be there when you wake"
"Sempre estarei lá quando você acordar"
You know I'd like to keep
Você sabe que eu não gostaria
my cheeks dry today
de chorar hoje
So stay with me
Então fique comigo
and I'll have it made
e eu o terei realizado
And I don't understand
E não entendo
why I sleep all day
por que durmo o dia todo
And I start to complain
E começo a reclamar
there's no rain
por não chover
All I can do
Tudo o que posso fazer
is read a book to stay awake
é ler um livro para ficar acordado
Maybe it rips my life away
Talvez isto consuma a minha vida
But it's a great escape
Mas é uma grande fuga
All I can say
Tudo o que posso dizer
is that my life is pretty plain
é que a minha vida é bem simples
You don't like my point of view
Você não gosta do meu ponto de vista
You think that I'm insane
Você acha que eu sou louco
It's not sane.
Não é normal "
No Rain - Blind Melon

sem dúvida, uma daquelas canções que se enquandram no cotidiano da maioria das pessoas.